Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Irrigação: sistema da Embrapa chega à soja e arroz

Sistema da Embrapa facilita tomada de decisão sobre método mais adequado (Foto: Rogério Alves/Embrapa)
Sistema da Embrapa facilita tomada de decisão sobre método mais adequado (Foto: Rogério Alves/Embrapa)

Acesso já está liberado. Um manual completo e um documento explicativo orientam sobre os dados necessários

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) lançou a terceira versão do Sistema Brasileiro de Classificação de Terras para a Irrigação (SibBCTI). Agora, a ferramenta está disponível para todas as regiões brasileiras, e pode fornecer informações sobre 16 culturas, tendo incluído duas de alta relevância para o agronegócio brasileiro: soja e arroz.

Com a metodologia, o produtor consegue definir o potencial uso da irrigação em determinada área para culturas específicas. O sistema indica a alternativa mais viável técnica e economicamente. Na cultura da soja, a maior vantagem da irrigação é a alta segurança de retorno econômico. 

O pesquisador Fernando Cezar do Amaral, coordenador do projeto do SibBCTI, explica que, com o sistema de irrigação adequado, o produtor de soja pode aumentar a produtividade da lavoura e diminuir os riscos para a colheita, pois não dependerá da chuva. Outra vantagem é que o sistema facilita os tratos culturais, já que torna possível adubar ou aplicar defensivos via irrigação. Também é possível antecipar os plantios do milho com a utilização de variedades precoces e, consequentemente, da soja, abrindo a possibilidade até de um terceiro cultivo, como trigo ou feijão. 

Com o uso adequado do sistema é possível evitar que terras sem aptidão para irrigação sejam incluídas no processo produtivo, minimizando o impacto ambiental e a perda de recursos financeiros. O SiBCTI permite que áreas antes consideradas “não irrigáveis” possam ser classificadas como “aptas à irrigação”. O sistema também possibilita o uso racional da água nos processos de irrigação, além de prevenir a salinização dos solos manejados, um grave problema ambiental e econômico.

Acesso ao sistema

A ferramenta pode ser acessada por meio de um software, e pode servir de base para projetos de irrigação, colaborando com a execução de políticas públicas, em especial para a implementação da Política Nacional de Irrigação (Lei Nº 12787/13), conduzida pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR).

Clique aqui para acessar o SibBCTI.

Para facilitar a operação do sistema, a Embrapa elaborou um manual de métodos dos parâmetros a serem informados na plataforma e um documento detalhando os valores e intervalos de todos os parâmetros solicitados separados por cultura agrícola e método de irrigação.

Além de café, arroz e soja, o SibBCTI atende as culturas de acerola, banana, cana-de-açúcar, capim-elefante, cebola, coco, feijão, goiaba, manga, melancia, melão, milho e uva. A soja não tem uma área irrigada tão grande, mas é a principal cultura brasileira. O café irrigado, por sua vez, está crescendo muito no Brasil. No Cerrado Mineiro, há lavouras de café utilizando o pacote tecnológico com irrigação e colheita mecanizada muito rentáveis.