Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Sucessão e crescimento fecham temporada do “Flores do Café do Bem-Estar”

Projeto foi idealizado pelo Grupo Mulheres Agro UFV-CRP e por Lucimar Silva e Lorena Mangabeira. Objetivo de valorizar a presença feminina no agronegócio, com foco na cadeia cafeeira (Foto: 100Porcentiagro)
Projeto foi idealizado pelo Grupo Mulheres Agro UFV-CRP e por Lucimar Silva e Lorena Mangabeira. Objetivo de valorizar a presença feminina no agronegócio, com foco na cadeia cafeeira (Foto: 100Porcentiagro)

Projeto foi idealizado pelo Grupo Mulheres Agro UFV-CRP e por Lucimar Silva e Lorena Mangabeira. Objetivo de valorizar a presença feminina no agronegócio, com foco na cadeia cafeeira

 

O 6º Encontro Flores do Café e do Bem-Estar reuniu dezenas de mulheres ligadas ao agronegócio, especialmente à produção de café, na quinta-feira (19), no restaurante universitário da Universidade Federal de Viçosa, em Rio Paranaíba (UFV-CRP). O evento abordou os aspectos legais da sucessão familiar e as implicações da terminalidade no setor, além de discutir o desenvolvimento profissional e pessoal das participantes.

O encontro contou com a acolhida musical da Orquestra de Violas “O Som do Cerrado” e a presença do Diretor Geral da UFV-CRP, Professor Renato Ruas, entre outros representantes da organização e parceiros.

O projeto Flores do Café e do Bem-Estar foi idealizado pelo Grupo Mulheres Agro UFV-CRP e por Lucimar Silva e Lorena Mangabeira, com o objetivo de valorizar a presença feminina no agronegócio, com foco na cadeia cafeeira. o “Flores” se baseia em três pilares: conhecimento técnico, equilíbrio emocional e inspiração, visando ampliar a participação das mulheres e fortalecer sua autoconfiança na tomada de decisões.

Os temas do encontro em Rio Paranaíba foram Governança e Sucessão no Café, Ferramentas de Liderança e Liderança e Protagonismo de sua Própria História.

Veja reportagem completa

A professora Maria Elisa Sena Fernandes avaliou positivamente esta primeira temporada do projeto e as perspectivas para 2024. “Certamente os frutos são muitos, e nos estimulam a seguir em frente”, afirmou.