Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Semana do Café em BH deve gerar R$ 50 milhões em negócios

SIC em Belo Horizonte é evento tradicional do setor (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Pequenas torrefações preparam grãos especiais de café

Evento de café em Belo Horizonte espera 20 mil participantes de 40 países. Organização estima movimentação de R$ 50 milhões em negócios

 

Com uma projeção de movimentar mais de R$ 50 milhões em negócios envolvendo a bebida mais consumida no país, a 11ª edição da Semana Internacional do Café deve reunir pelo menos 20 mil produtores, vendedores e compradores de até 40 países no Expominas, em Belo Horizonte, de 8 a 10 de novembro. O evento abre espaço para conexões e transações comerciais que englobam toda a cadeia do setor. O evento é gratuito para produtores rurais e empresas da área, além de visitantes internacionais.

A feira tem foco nas transações B2B (de empresa para empresa), incluindo produtores de café e representantes de corporações que atuam na seleção, processamento e embalagem do grão – chegando até grandes e pequenos empresários do setor, como donos de cafeterias. Além disso, o evento terá a participação de agrônomos, mestres de torra, baristas, apreciadores e representantes de setores complementares, como o de leites vegetais.

A primeira edição da feira ocorreu em 2013. O tema do encontro deste ano é “Origens produtoras: uma visão de futuro para uma nova cadeia do café”. A temática faz referência ao novo cenário mundial, que leva em consideração práticas de produção e consumo sustentáveis em todos os setores.

“Temos muito orgulho em afirmar que a Semana Internacional do Café é um espaço onde, há 11 anos, histórias são contadas, conexões geradas e um número gigante de negócios é realizado anualmente, fomentando o setor do café brasileiro como nunca antes na história”, comenta Caio Alonso Fontes, diretor da Espresso&CO. Minas é o estado que mais produz café no país, maior produtor do grão no mundo e segundo maior consumidor. Antônio de Salvo, presidente do Sistema Faemg Senar, reforça a importância do evento.

“Levamos conhecimento aos cafeicultores e a todos os produtores rurais de Minas, por meio de cursos e assistência técnica e gerencial, além de assessoria técnica, jurídica e ambiental. Junto a isso, a SIC (Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais) colabora para conectar o produtor rural a grandes agentes da cadeia cafeeira e para mostrar o valor dos nossos cafés e do importante trabalho do produtor rural mineiro”, afirma. Segundo a Secretaria de Estado de Agricultura, o evento é vital na promoção dos cafés brasileiros, na medida em que integra, em um mesmo ambiente, todos os elos do agronegócio do setor. “O café é o carro-chefe das exportações do agro mineiro. Só no ano passado, nosso grão foi exportado para 89 países, alcançando o valor de US$ 6,9 bilhões, com embarques de aproximadamente 28,5 milhões de sacas”, afirma Thales Fernandes, secretário da entidade.

Programação

A programação da feira integra palestras, workshops, degustações, cursos e competições – com o intuito de impulsionar ainda mais o setor e promover o desenvolvimento da cafeicultura nacional ao conectar os profissionais da área com o que há de mais inovador no mercado. Durante os três dias de evento, os participantes poderão conferir conteúdo e premiações, como o concurso Coffee of the Year Brasil 2023, em que os melhores cafés brasileiros da safra nova serão conhecidos. Também será realizado o Encontro Mineiro das Cooperativas de Café – OCEMG e o Campeonato Brasileiro de Barista, cujo campeão irá representar o Brasil no certame mundial, em 2024.

Pessoas físicas também podem participar dos três dias de evento comprando o ingresso a R$ 60. A programação completa e os convidados confirmados podem ser conferidos no site oficial e também nas mídias sociais do evento.