Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Minas Gerais impulsiona produção de vinhos de alta qualidade

Epamig: perfil do vinho mineiro é promissor (Crédito: Agência Minas/Canvas)
Epamig: perfil do vinho mineiro é promissor (Crédito: Agência Minas/Canvas)

Técnica da “dupla poda” é a mais promissora do Sudeste brasileiro. Vinícolas do Cerrado Mineiro, Sul de Minas e Região da Mantiqueira utilizam o sistema

Recentemente, o 100PORCENTOAGRO produziu uma minissérie de três reportagens sobre a produção de vinhos no Cerrado Mineiro e a relação da vitivinicultura com o café, principal produto da região. Nesta segunda-feira (29), o Governo de Minas anunciou a redução da carga tributária e estímulos à fabricação de vinhos no estado. Minas Gerais, conhecida como a terra do café e do queijo, está se destacando cada vez mais na produção de vinhos de alta qualidade. A técnica da “dupla poda”, empenhada no estado, é considerada a mais promissora do Sudeste brasileiro, impulsionando o desenvolvimento das vinícolas, especialmente no Cerrado Mineiro, Sul de Minas e na Região da Mantiqueira.

Matérias relacionadas:

Vitivinicultura na Região do Cerrado Mineiro: premiado no café, Grupo DB é destaque também nos vinhos

Vitivinicultura na Região do Cerrado Mineiro: premiado no café, Grupo DB é destaque também nos vinhos

Vitivinicultura na Região do Cerrado Mineiro: em Patos, Alma Rios aposta em inovação produzindo vinho de qualidade e gerando emprego e renda

Para atrair investimentos e impulsionar o setor, o governo estadual criou um regime especial, reduzindo a carga tributária do ICMS de 25% para 3%. Sob a determinação do governador Romeu Zema, a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) tem se empenhado em garantir competitividade ao setor. A Comissão de Política Tributária da SEF aprovou o Tratamento Tributário Setorial (TTS) voltado a fabricantes de vinhos.

Segundo o secretário de Fazenda, Luiz Claudio Gomes, essa redução da carga tributária tornará o produto local ainda mais competitivo, proporcionando aos empresários condições para investir nas fábricas e gerar mais empregos. Essa política visa atrair investimentos, dinamizar a cadeia produtiva e contribuir para o bem-estar social.

O TTS já foi requerido pela empresa Luiz Porto Vinhos Finos, que possui 14 rótulos. Os vinhedos estão localizados em Cordislândia, no Sul de Minas, e o processamento da bebida ocorre em Tiradentes, no Campo das Vertentes, onde visitações turísticas à fábrica para degustações já estão em andamento.

O perfil do vinho mineiro é promissor. Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), o estado conta atualmente com cem produtores de vinhos, totalizando mais de mil hectares de vinhedos registrados. Quando toda a área plantada estiver em produção, estima-se que serão produzidas cerca de 4 mil toneladas de uva e 2,4 milhões de litros de vinho, movimentando aproximadamente R$ 120 milhões por ano.

Desde o ano 2000, o governo estadual já investiu cerca de R$ 10 milhões em projetos de desenvolvimento de técnicas de manejo, produção de mudas, montagem de vinícolas e análises enológicas. O cenário é promissor para o setor vinícola mineiro, que continua a crescer e a conquistar reconhecimento nacional e internacional.