Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Evento em Uberlândia: fiscalização, marketing, direito e bioinsumos 

Bioinsumos foi tema de uma das palestras na UFU
Bioinsumos foi tema de uma das palestras na UFU

Foi o primeiro dia do Encontro Técnico Nacional do Alho e da Cebola. Iniciativa da Anapa, Anace e Amipa, evento ocorre no campus Glória da UFU

Os casos recentes de trabalhadores resgatados por fiscais em situações degradantes na cultura do alho em Minas Gerais foram o primeiro tema impactante na abertura do IV Encontro Técnico Nacional do Alho e da Cebola, na manhã desta quarta-feira (20), em Uberlândia (MG). A iniciativa é das associações nacionais dos produtores de alho e cebola — Anapa e Anace, e da Associação Mineira dos Produtores de Alho (Amipa), com apoio da Associação Brasileira de Horticultura e Universidade Federal de Uberlândia (UFU). O tema foi levado ao evento pelo Procurador do Ministério Público do Trabalho, Paulo Veloso. O Procurador foi um dos convidados para compor a mesa de autoridades.

Paulo Veloso considerou importante a iniciativa das entidades de convidar o MPT porque sinaliza um claro desejo de mostrar que os produtores querem fazer a coisa certa. No entanto, entende que é preciso ir além da simples demonstração de boa vontade. “É preciso que isso se traduza em medidas práticas”. Já o Presidente da Anapa e da Anace, Rafael Corsino, fez questão de destacar que não há negligência do produtor e que, ao orientar adequadamente e promover a conscientização sobre o modo correto de contratar, as entidades somam forças para proteger trabalhadores e produtores.

Veja a entrevista exclusiva

Ainda na abertura, o Presidente da Amipa, Flávio Márcio da Silva, saudou os presentes, reforçando o valor social e econômico do alho brasileiro produzido em Minas Gerais. Flávio lembrou que metade da produção brasileira é cultivada em Minas Gerais. Aproveitou para anunciar o lançamento do Serviço de Proteção ao Crédito no Alho (SPCA), até o final de 2023. “Atualmente, os produtores de alho não contam com um sistema que os proteja de golpes na venda. Não raro, pessoas mal intencionadas compram altas quantidades e não pagam, provocando grandes prejuízos. O novo serviço vai combater isso”, disse o Presidente.

Marketing

A palestra de abertura do evento foi com o jornalista e especialista em marketing, José Luiz Tejon. Listado entre os mais renomados palestrantes do segmento na América Latina, Tejon é escritor e consultor nas áreas de agronegócio, marketing e liderança.

O jornalista falou da importância de aperfeiçoar a comunicação do agro de dentro para fora, fazendo a mensagem chegar de forma correta ao grande público. Recorreu a personalidades que marcaram a história do Brasil e do mundo em diversas áreas, dentre as quais Pelé, para lembrar que a força do agronegócio brasileiro sempre foi reconhecida.

Após a palestra, Tejon conversou com o público sobre estratégias assertivas para dar ainda maior visibilidade ao alho e à cebola do Brasil.

Outros temas

À tarde, houve palestra sobre Bioinsumos, com Mariana Vidal, pesquisadora da Embrapa, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Mariana atua na área de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para o agronegócio. Destacou o fato de o Brasil possuir o maior programa de controle biológico do mundo e a maior biodiversidade, o que confere ao país vantagens excepcionais, especialmente quando se aplica o princípio da diversidade nos ambientes de cultivo.

Veja a entrevista exclusiva

Em outra palestra, o tema foi Direito de Propriedade, com Luis Martins Romanni, explicando o que é a Operação Declara Grãos, as grandes mudanças ocorridas a partir de 2015 e por que a Receita Federal está de olho nos produtores rurais. O especialista ensinou, ainda, qual é a postura ideal em relação às obrigações tributárias.

Veja a entrevista exclusiva

E, para fechar a programação do primeiro dia do evento, a legislação trabalhista no agronegócio voltou à pauta. A advogada Ana Paula Rezende, especialista em direito no agro e parceira da Anapa no movimento de conscientização dos produtores, apresentou fatos recentes, comentou que em muitos casos o produtor não faz ideia dos riscos e mostrou que a solução é cumprir exatamente que a lei prevê e, para isso, precisa buscar assessoria qualificada e informação.

Veja a entrevista exclusiva

O IV Encontro Técnico Nacional do Alho e Cebola continua até sexta-feira (22), no campus Glória da UFU.