Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Para BBC Brasil, produção de abacate no Brasil enfrenta desafios ambientais. Associação do setor se posiciona

Produção de abacate no Brasil cresceu significativamente nos últimos anos (Foto: Agência Minas)
Produção de abacate no Brasil cresceu significativamente nos últimos anos (Foto: Agência Minas)

Emissora britânica cita desmatamento e uso intensivo de água. ABPA se posiciona falando das práticas sustentáveis na cultura de abacate

ATUALIZAÇÃO: A produção de abacate no Brasil está enfrentando desafios devido a problemas ambientais significativos. Segundo a BBC Brasil, a expansão dos pomares de abacate está associada ao desmatamento e ao uso excessivo de recursos hídricos. A Associação Brasileira dos Produtores de Abacate (ABPA) se posicionou, preferindo não emitir nota de repúdio. Segundo o Presidente da entidade, Adilson Luis Penariol, há alguns enganos na reportagem.

De acordo com a matéria da BBC, os agricultores têm recorrido a métodos intensivos de irrigação para garantir a produtividade, o que tem levado a um uso insustentável da água. Além disso, “a expansão das áreas cultivadas tem sido associada ao desmatamento, uma vez que novos pomares são frequentemente estabelecidos em áreas anteriormente ocupadas por florestas nativas”, diz a matéria.

A produção de abacate no Brasil cresceu significativamente nos últimos anos. Conforme a BBC Brasil, entre 2017 e 2022, a área plantada aumentou 53%, passando de 7.257 para 11.125 hectares. Este aumento na produção está sendo impulsionado pela alta demanda internacional por abacates, especialmente dos mercados dos Estados Unidos e da Europa.

Os problemas ambientais relacionados à produção de abacate têm gerado preocupações entre ambientalistas e especialistas. Segundo a reportagem, a produção de um único abacate requer cerca de 70 litros de água, o que é um volume considerável, especialmente em regiões com escassez hídrica.

A Associação do setor rebate. Segundo a ABPA, a cultura do abacate e do Avocado envolve pomares permanentes com vida útil de 40 anos, além das árvores capturarem carbono, o que contribui para a mitigação das mudanças climáticas. A nota de repúdio que está sendo redigida pela ABPA destaca esses aspectos positivos da cultura do abacate, defendendo os produtores brasileiros e suas práticas agrícolas.

Especialistas mencionados na matéria também apontam para a necessidade de políticas públicas mais eficazes para regular a expansão dos pomares de abacate e proteger os recursos naturais. “É essencial encontrar um equilíbrio entre o crescimento econômico e a conservação ambiental”, afirmou um dos especialistas entrevistados.

As iniciativas para aumentar a sustentabilidade da produção de abacate incluem o uso de tecnologias mais eficientes de irrigação, bem como a implementação de práticas agrícolas que minimizem o impacto ambiental. A matéria também menciona esforços de alguns produtores para obter certificações ambientais, demonstrando o compromisso com a sustentabilidade.