Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Municípios da região são destaques no abacate

Fruta do abacateiro colhida em uma das fazendas do Grupo Shimada
Exemplar de alta qualidade colhido em uma das propriedades da Shimada Agronegócios (Foto: Shimada Agronegócios)

Portal da rádio Itatiaia destaca sucesso da cultura no Alto Paranaíba. Nativa do México, a fruta se adaptou muito bem à região

 

Em resumo:

  • A “Rádio de Minas” conta um pouco da história e apresenta características da cultura
  • A reportagem destaca Rio Paranaíba, Campos Altos, São Gotardo, Sacramento e Santa Juliana como campeões de produtividade no estado
  • Minas é o segundo maior produtor da fruta
  • O 100PORCENTOAGRO conta um pouco mais

 

A safra do abacate vai de fevereiro a agosto, período em que a fruta fica mais saborosa, mais cheirosa e mais em conta, justamente devido ao crescimento da oferta. É o que diz reportagem publicada hoje (12) no site da Rádio Itatiaia. A “Rádio de Minas” destacou três municípios do Alto Paranaíba.

De origem mexicana, a fruta era cultivada naquelas paragens pelos povos astecas, ou seja, antes da colonização espanhola, diz a reportagem assinada por Maria Teresa Leal. O formato da fruta deu origem ao nome: ähuacatl. Aliás, o nome original surgiu do náuatle, língua de grupos indígenas do México e El Salvador, e significa testículo. Por analogia, aqueles povos chamavam assim o abacate.

Saiba mais

Produtividade

A reportagem da Itatiaia relata que “a cultura tem uma produtividade que varia de 15 a 25 toneladas por hectare, dependendo do manejo, da variedade e das condições edafoclimáticas, que são as características do meio ambiente, do clima, do relevo, da temperatura, da umidade do ar, do tipo de solo e da precipitação pluvial”.

E, ainda: “a maior produção do abacate acontece entre abril e setembro. Tanto no começo do ano como no final, quem consegue produzir, tem uma remuneração maior”.

Produção em Minas

Minas Gerais só fica atrás de São Paulo em volume de produção do abacate. O coordenador técnico estadual de Fruticultura da Emater-MG, Deny Sanábio, relata que Minas tem aproximadamente 4.100 hectares de pés de abacate plantados. A produção anual é de cerca de oito mil toneladas. A produção nacional é de 220 mil toneladas/ano. 

Alto Paranaíba

Rio Paranaíba, Campos Altos, São Gotardo, Sacramento e Santa Juliana são os campeões mineiros de produção da fruta. 

Presidente do Ibrahort defende maior consumo de hortaliças pelos brasileiros

São Gotardo terá encontro regional sobre a cultura do abacate

Alto Paranaíba impulsiona produção de abacates

Alguns produtores da região

Entre os maiores produtores de abacate no Alto Paranaíba estão o Grupo Tsuge, a Coopadap e a Shimada Agronegócios.

Em seu site, o Grupo Tsuge apresenta as características de três variedades que produz: 

  • Hass — “trata-se de uma cultivar de abacate, com tamanho inferior às demais variedades, com a pele esverdeada e de cor verde escura. A empresa informa, também, que esta é a principal variedade utilizada para produção da famosa receita culinária mexicana “Guacamole” e comercializada no mercado internacional;
  • Fortuna — “é um abacate maior, que possui peso médio entre 600 e 1000 gramas, piriformes, com polpa levemente amarelada e solta, casca lisa e de cor verde escura”; 
  • Quintal — “abacate grande que tem peso médio de 500 a 900 gramas, com casca lisa, de cor verde clara, caroço aderente à polpa, que por sua vez, é amarelada. Possui formato piriforme e “pescoço” proeminente.

 

Já a Coopadap se destaca no cenário nacional do cultivo de abacate, produzindo as variedades Margarida, Breda, Fortuna e Hass. A cooperativa integra a Associação Abacates do Brasil (AAB), cujo objetivo é o fortalecimento da cadeia produtiva do abacate no Brasil.

Por sua vez, a Shimada Agronegócios tem a fruta de origem mexicana entre seus produtos, juntamente com alho, beterraba, blueberry, café arábica e cenoura. A Shimada relata que, desde 1975, trabalha com boas práticas agrícolas nos âmbitos ambiental e social, sendo auditada e certificada por diversas entidades internacionais.