Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Frio impacta preços de frutas e hortaliças

Alface é um dos itens com queda no preço (Foto: Pexels)
Alface é um dos itens com queda no preço (Foto: Pexels)

Dados estão no boletim Prohort mais recente. Inverno mexe com a demanda e a oferta dos produtos, levando a quedas nos preços de alface, cenoura, tomate, laranja, mamão e melancia

 

O clima frio vem impactando os preços de frutas e hortaliças nos principais mercados atacadistas do país, segundo o 7º Boletim do Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort), divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O inverno mexe com a demanda e a oferta dos produtos, levando a quedas nos preços de alface, cenoura, tomate, laranja, mamão e melancia.

No caso da alface, a baixa ocorreu mesmo com uma diminuição na quantidade de produto encontrado nos mercados analisados. Isso porque a demanda registrou redução mais intensa, comportamento normal para esta época do ano com temperaturas mais baixas, o que não permitiu a reação dos preços da folhosa. Já a cenoura e o tomate tiveram a oferta controlada, o que não impediu o menor valor de comercialização das hortaliças. Com a permanência do frio, o desenvolvimento dos dois produtos tende a ser mais demorado, o que pode exercer pressão de alta nos preços em julho.

As baixas temperaturas também refletiram em uma menor demanda de frutas como laranja, melancia e mamão, influenciando nos preços mais baixos na média. Por outro lado, os preços médios para batata e maçã registraram alta. No caso do tubérculo, a alta é explicada pela menor entrada do produto nos mercados atacadistas. Já para a fruta, a Conab também verificou aumento mesmo em meio à diminuição da demanda nos principais centros consumidores em virtude do frio.

A Ceasa Minas Gerais foi destaque entre os mercados participantes do Boletim, sediando o 2º Encontro Nacional das Centrais de Abastecimento do Brasil de 2023. O encontro foi uma oportunidade para o intercâmbio técnico de pautas voltadas para o abastecimento, no qual foi debatida a proposição do Plano Nacional de Segurança Alimentar. Também foram tratados temas como a questão do combate ao desperdício de alimentos; a implementação de políticas públicas no contexto das Ceasas; o Programa de Aquisição de Alimentos e a participação das Centrais; as embalagens de produtos; o tratamento de resíduos; entre outros.

Além disso, os participantes do evento puderam conhecer o funcionamento e fluxo dos produtos da Ceasa Minas. O entreposto mineiro alcançou a comercialização de um volume de 150.717 toneladas de produtos, perfazendo o total de mais de R$ 614 milhões de reais no mês de junho de 2023, 16% de toda a venda registrada pelo Prohort entre as Ceasas participantes.

A Conab disponibiliza o 7º Boletim Hortigranjeiro no Portal da Conab, com informações sobre a comercialização das principais frutas e hortaliças. Os dados estatísticos do documento foram levantados em onze Centrais de Abastecimento localizadas em São Paulo/SP, Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ, Vitória/ES, Curitiba/PR, São José/SC, Goiânia/GO, Brasília/DF, Recife/PE, Fortaleza/CE e Rio Branco/AC.

A análise interessa diretamente à nossa região, já que o Alto Paranaíba é um polo nacional de produção de HF, sendo responsável por grande parte da produção e comercialização desses produtos.