Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Alho brasileiro: vencendo 2023 de olho nos desafios de 2024

Flávio Medeiros, professor da Ufla, falou de bioinsumos (Foto: 100Porcentoagro)
Flávio Medeiros, professor da Ufla, falou de bioinsumos (Foto: 100Porcentoagro)

Em MG, pesquisador da Epagri fala sobre variedades argentinas trazidas para o Brasil. Foi no segundo e último dia de evento técnico e científico promovido pelas associações nacional e mineira de produtores de alho

 

As associações nacional e mineira de produtores de alho, Anapa e Amipa, promoveram o Encontro Técnico e Científico de 2023, em São Gotardo (MG), hoje (22) e hoje. O evento reúniu cerca de 200 produtores, profissionais do agro, pesquisadores e representantes de empresas para dois dias de trocas de conhecimento, networking e aprimoramento da cultura.

Leia mais:  Alho: evento tem networking e novos conhecimentos

A primeira palestra do dia foi com o pesquisador Anderson Feltrim: Mestre e doutor em Produção Vegetal, Feltrim é pesquisador da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina). O tema foram as variedades da Argentina trazidas para o Brasil. Um dos dilemas dos produtores brasileiros é a concorrência do alho argentino, considerada desleal pela maioria da cadeia produtiva. Além de explicar tecnicamente as variedades, o doutor Feltrim disse que há um certo desvio de foco nas ações. Quando foi aberta a sessão de perguntas do público, o pesquisador foi questionado sobre os riscos de introduzir novas variedades, que poderiam introduzir doenças letais e contaminar as variedades nativas. Quem levantou a dúvida foi o biólogo Mateus Matos, analista de laboratório da Coopacer (Cooperativa de Agronegócios do Cerrado Brasileiro). O 100Porcentoagro ouviu as argumentações de ambos. Para Feltrim, a quarentena atende bem a questão, e Mateus considera o risco não apenas para o alho.

Veja a entrevista exclusiva

Bioinsumos para manejo de doenças

A segunda palestra do dia foi sobre Bioinsumos para o Manejo de Doenças: Caminhos e Descaminhos, com o agrônomo Flávio Vasconcelos Medeiros. Editor associado da Revista “Tropical Plant Pathology”, na área de controle biológico, Medeiros é mestre e doutor em Agronomia, pós-doutor e professor da Universidade Federal de Lavras. Flávio Medeiros fez vários alertas e destacou a posição privilegiada do Brasil quando o assunto é bioinsumos. Em entrevista exclusiva, traçou um paralelo com a agricultura regenerativa.

Veja a entrevista exclusiva

Por sua vez, o economista Tomás Rigoletto Pernías falou do Mercado de Fertilizantes. Rigoletto Pernías é analista de Inteligência de Mercado na StoneX Brasil, com experiência em pesquisa. E a palestra final foi ministrada pelo agrônomo argentino Jose Portela, sobre Ecofisiologia do Alho com Foco em Sementes. Jose Antonio Portela é mestre em Horticultura e doutor em Ciências Agrárias e pesquisador do Instituto Nacional de Tecnologia Agrícola da Argentina.

Acesse a playlist com as entrevistas

Ao final do Encontro, houve mesa-redonda e interação com o público. O presidente da Amipa, Flávio Márcio da Silva, considerou o evento um sucesso e vê como grande saldo positivo a crescente união dos produtores, profissionais, pesquisadores e empresas envolvidas na cadeia do alho.