Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro: tributo à excelência na produção de café

Práticas da Auma Agronegócios reconhecidas com o Troféu Atitude Sustentável (Foto: 100Porcentoagro)
Práticas da Auma Agronegócios reconhecidas com o Troféu Atitude Sustentável (Foto: 100Porcentoagro)

Evento em Uberlândia revelou destaques da safra de 2023. Edição deste ano superou o recorde histórico de inscrições

A Federação dos Cafeicultores do Cerrado revelou os destaques da safra de 2023 nesta quinta-feira (30), em cerimônia do 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro, em Uberlândia (MG). Foi um reconhecimento aos melhores cafés dos 55 municípios integrantes da Região, pelo esforço dos produtores na busca pela alta qualidade com responsabilidade e rastreabilidade.

Promovido pela Federação dos Cafeicultores do Cerrado, o Prêmio Região do Cerrado Mineiro conta com o apoio do Sebrae Minas e é realizado pelas cooperativas Carmocer, Carpec, Coocacer Araguari, Coopadap, Expocacer e MonteCCer. A iniciativa é apoiada pelas associações ACA, Acarpa, Amoca, Appcer, Assocafé, Assogotardo e GRE Café – Região de Araxá.

Em 2023, a décima primeira edição do Prêmio Região do Cerrado Mineiro registrou recorde de amostras de café inscritas, ultrapassando com folga as 370 inscrições de 2022. Foram 500 inscrições em três categorias: 242 na categoria Café Natural, 64 na Cereja Descascado e 194 na Fermentação Induzida.

Os premiados

O título de melhor café na categoria Cereja Descascado foi conquistado pela Fazenda Bioma Café, de Campos Altos, com 88,55 pontos. A fazenda foi fundada em 2001 pelos produtores rurais Marcelo Nogueira e Flávio Márcio da Silva.

O prêmio de melhor grão na categoria Fermentação Induzida foi para Deyvid Oliveira Leandro, de Campos Altos, com 88,73 pontos. 

Na categoria Natural, o pódio foi conquistado por José Ricardo de Carvalho, da Fazenda Estrela Carvalho, de Coromandel, que alcançou 90,13 pontos com produção 100% orgânica.

Troféu Atitude Sustentável

A Auma Agronegócios foi a campeã do Troféu Atitude Sustentável no 11º Prêmio da Região do Cerrado Mineiro. A conquista é um dos resultados do “Projeto Armone: Equilíbrio e Transformação Sustentável”. Os pilares do projeto são reinventar, regenerar e prosperar em harmonia com a natureza. O projeto tem como cenário a Fazenda Recanto, considerada modelo de economia circular e de práticas regenerativas, como contraponto ao modelo tradicional.

A CEO da Auma Agronegócios, Lucimar Silva, comemorou a conquista. “Estamos muito felizes com esse reconhecimento. O ecossistema Auma, em sua essência, celebra a vida e a sustentabilidade. Cada iniciativa que adotamos, desde a economia circular até a agricultura regenerativa, reflete nosso profundo compromisso com o planeta e com as pessoas”, disse.

Recordes de 2023

O Presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Gláucio de Castro, destacou que a edição de 2023 do Prêmio Região do Cerrado Mineiro superou o recorde de amostras inscritas, com aproximadamente 500 produtores participando do certame. Sessenta finalistas das categorias Natural, Cereja Descascado e Fermentação Induzida passaram pelo crivo de uma comissão internacional de árbitros. Na etapa Campeões das Cooperativas, 18 finalistas passaram à etapa Regional.

Café Solidário

A cerimônia do 11º Prêmio Região do Cerrado Mineiro contou, ainda, com um evento de responsabilidade social. O Leilão Café Solidário reuniu os cafés mais bem avaliados nas três categorias do prêmio. 

Onze dos 60 lotes ranqueados geraram arrecadação de R$ 243 mil, marcando ainda um recorde histórico: a saca de café mais valorizada, produzida por José Ricardo de Carvalho, primeiro colocado na categoria Natural, foi comercializada por R$ 68 mil. Foi adquirida pelo consórcio Café Cajubá, Nutrade, Expocacer, Cafebras e Volcafe. 

O Hospital do Amor, de Patrocínio, e os vencedores do Troféu Escola de Atitude receberão 70% do valor arrecadado. Os 30% restantes irão para os produtores responsáveis pelos cafés.

Região do Cerrado Mineiro

Em 50 anos de história, a Região do Cerrado Mineiro construiu a reputação de um dos melhores centros de produção de café de alta qualidade no Brasil. Possui a primeira Denominação de Origem (DO) para café no país, e seu modelo de governança estruturado em cooperativas e associações é referência nacional, tendo servido de modelo para outras regiões brasileiras.

Reunindo 4.500 produtores de 55 municípios, distribuídos em 250 mil hectares, a Região responde por 25,4% da produção mineira de café e por 12,7% da produção total brasileira.