Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Agricultura e energia solar no mesmo espaço

Projeto pioneiro no Brasil une produção de energia e alimentos no mesmo espaço (Foto: Epamig)
Projeto pioneiro no Brasil une produção de energia e alimentos no mesmo espaço (Foto: Epamig)

EPAMIG e parceiros estão desenvolvendo o primeiro projeto agrivoltaico do Brasil. A iniciativa faz parte do Programa PDI Aneel, criando alternativas para produção de energia fotovoltaica na mesma área usada em cultivos agrícolas

 

A EPAMIG, em parceria com a Cemig e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), está desenvolvendo o primeiro projeto agrivoltaico do Brasil, que irá unir a agricultura e a geração de energia solar em um mesmo espaço. A iniciativa foi aprovada em edital de chamada pública da Cemig, que seleciona projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI), e faz parte do Programa PDI Aneel. O objetivo é criar alternativas para produção de energia fotovoltaica na mesma área usada em cultivos agrícolas, ampliando o valor do uso do solo e possibilitando o desenvolvimento de modelos de negócios inovadores.

Com um investimento total de cerca de R$10,5 milhões e um período de 30 meses para a realização das pesquisas, o projeto prevê a instalação de três unidades pilotos em campos experimentais da EPAMIG para testar culturas variadas em diversos arranjos e, assim, chegar a tecnologias adaptadas às condições de clima e solo para serem transferidas aos agricultores das diferentes microrregiões de Minas Gerais. 

A implantação destes pilotos vai permitir a utilização de uma mesma área para produção de energia fotovoltaica em associação com atividades agrícolas (Agrovoltaico) e de pecuária (Rangevoltaico). O projeto será conduzido nos campos experimentais da EPAMIG em Mocambinho (CEMO) e de Santa Rita (CESR), localizados respectivamente nos municípios de Jaíba e Prudente de Morais, regiões Norte e Centro-Oeste do estado.

O agrivoltaico é a forma de instalação de usinas fotovoltaicas que permite o uso conjunto com atividades agropecuárias. Um projeto como este coloca a EPAMIG e seus parceiros na vanguarda tecnológica dentro do cenário nacional. O método de pesquisa contará com análises comparativas entre as três instalações agrivoltaicas, com o objetivo de determinar quais serão as combinações de modelos de módulos e as melhores culturas para aumentar a produtividade global das atividades.

O projeto pretende buscar soluções para as dificuldades já identificadas de integrar as duas atividades, que atualmente, são realizadas de forma separada. Onde são instaladas as usinas fotovoltaicas não são realizadas atividades agropecuárias e, da mesma forma, onde há culturas e pastagens não existe a instalação de painéis fotovoltaicos. 

Para Mauricio Dall’ Agnese, da Cemig, o apoio ao desenvolvimento da tecnologia agrivoltaica possibilitará mais um vetor de expansão da produção de energia elétrica de fonte solar. Além disso, contribui com o esforço da Companhia no processo de descarbonização e transição energética, promovendo o desenvolvimento social e econômico. “O projeto tem potencial de revolucionar o setor, seja pela nossa vocação para geração solar, seja pela vocação para produção agropecuária de Minas Gerais”, ressalta. 

Minas Gerais é potência fotovoltaica

Minas Gerais é, atualmente, o estado com a maior potência instalada de energia fotovoltaica no Brasil. “Minas Gerais vivencia um crescimento exponencial junto ao setor, que por si só, é o que mais cresce no Brasil. Como é um estado com agropecuária variada e pujante, é justificável a maior quantidade de instalações fotovoltaicas na sua zona rural”, completa a pesquisadora da EPAMIG. 

Este projeto reitera o compromisso da Cemig com a inovação e a sustentabilidade. Além de termos produção de energia 100% renovável, estamos desenvolvendo projetos inovadores para potencializar a geração solar, como as primeiras usinas solares flutuantes em rios e reservatórios brasileiros em operação comercial. Produzir alimentos e energia elétrica em um mesmo local é algo realmente inovador e pode trazer grandes benefícios para a economia e meio ambiente do país.