Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

UFV e Seapa criam núcleo de produtos apícolas

Assinatura do acordo aconteceu no Salão Nobre do campus Viçosa (Foto: UFV)
Assinatura do acordo aconteceu no Salão Nobre do campus Viçosa (Foto: UFV)

Além da sede, UFV tem campi em Florestal e Rio Paranaíba, no Alto Paranaíba. Acordo ainda prevê a promoção de treinamentos e capacitações direcionados aos atores da cadeia de produtos apícolas, eventos para divulgação científica promoção de diálogos entre pesquisadores e produtores

 

A Universidade Federal de Viçosa (UFV) assinou um acordo de cooperação técnica com a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), na terça-feira (25), para a criação do Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Produtos Apícolas. O objetivo principal do acordo é fortalecer a cadeia produtiva da apicultura em Minas Gerais, com a criação de laboratórios públicos de referência para o controle de qualidade e certificação de produtos da apicultura e para diagnóstico de enfermidades das abelhas.

O acordo ainda prevê a promoção de treinamentos e capacitações direcionados aos atores da cadeia produtiva dos produtos apícolas e também eventos para a divulgação científica e a promoção de diálogo entre pesquisadores e produtores. A UFV tem dois campi além da sede, um em Florestal e outro em Rio Paranaíba, no Alto Paranaíba.

De acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG), a produção de mel no estado é de 6,1 mil toneladas por ano, o que corresponde a 12% do total nacional. A atividade gera 42 mil empregos diretos e indiretos em Minas, sendo 7,9 mil apicultores.

O Núcleo coordenado pelo professor Emille Bernardino de Almeida Prata, chefe do Departamento de Tecnologia de Alimentos (DTA) e também coordenador do Laboratório de Análise de Produtos Alimentícios (Lapa), tem como proposta não apenas a análise e certificação da qualidade dos produtos, mas também o desenvolvimento e inovação da cadeia apícola. Isso permitirá que outros departamentos da Universidade também participem.

O secretário da Seapa, Thales Almeida Pereira Fernandes, destacou que a análise laboratorial é um dos grandes gargalos que se tem com os produtos de maior valor agregado, como mel, queijo, cachaça, azeite e vinho, para a comprovação da qualidade exigida para exportação. Por isso, considera fundamental a parceria com a UFV: “termos laboratórios que possam nos mostrar a qualidade do produto em Minas, dentro das análises microbiológicas, físico-químicas e organolépticas, é fundamental”. E completou: “esta parceria tem que se estender para que continuemos trabalhando com este propósito em outras cadeias produtivas”.

O reitor da UFV, Demetrius David da Silva, ressaltou que os laboratórios que visam ao controle de qualidade e à certificação vão permitir que os produtos da apicultura cheguem a mercados ainda não alcançados. Trata-se, em sua avaliação, de uma visão estratégica da Seapa que vai não só melhorar as condições de vida dos produtores, mas também do meio ambiente. “A gente fica feliz de a Seapa ser nossa parceira”.

Para o professor Emille Bernardino de Almeida Prata, a parceria com a Seapa vai possibilitar uma confluência do capital humano e tecnológico que se tem na Universidade e abrir um espaço de atividades integradas de ensino, pesquisa e extensão. “É uma honra poder contribuir nesta parceria com a Seapa para o desenvolvimento de um setor que tem grande importância para a balança comercial de Minas, para a agricultura familiar e para a agroecologia”.

A assinatura do acordo aconteceu no Salão Nobre do campus Viçosa e contou com a presença de pró-reitores, diretores de centros e também a secretária executiva do Conselho Estadual de Política Agrícola (Cepa), Cristina Fontes. A iniciativa é um passo importante para trazer pequenos produtores para o mercado formal, gerando renda, emprego e dignidade para o apicultor.