Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

EPAMIG atua em curso da Embrapa sobre Cafeicultura

Planta de café localizada em Três Pontas, no Sul de Minas
Resultados do projeto no Cerrado Mineiro podem ser ampliados para outras regiões (Epamig)

Curso é ofertado no sistema EAD. Participação é gratuita

Pesquisadores do Programa de Pesquisa em Cafeicultura da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) participaram da organização e ministram aulas no curso sobre Cafeicultura do Cerrado promovido pela Embrapa. A capacitação gratuita é ofertada por meio do sistema de ensino à distância, disponível pela plataforma e-Campo. Composto por quatro módulos, o curso tem 16 horas aula.

O pesquisador da EPAMIG, Gladyston Carvalho, ressalta uma das muitas qualidades desta iniciativa. “Tem sido uma oportunidade para compartilharmos os conhecimentos gerados pelo projeto Unidades Demonstrativas para Validação de Cultivares de Cafeeiro para as Condições da Região do Cerrado Mineiro por meio de uma plataforma própria, que possibilita que os participantes acessem o conteúdo de acordo com a disponibilidade deles”.

Gladyston ministra o primeiro módulo do curso Panorama da Cafeicultura no Cerrado, disponibilizado na terça-feira (7). “A plataforma nos permite ampliar o alcance e a abrangência do projeto para outras áreas cafeeiras no Brasil e no mundo. Recebi contatos de pessoas da América Central que estão fazendo o curso e que têm aprovado a metodologia”, diz.

Este é o primeiro curso de EAD sobre cafeicultura ofertado pela Empresa. O projeto do Cerrado tem servido de base para outras propostas de validação de cultivares de café em diferentes regiões de Minas Gerais, de acordo com o pesquisador da Embrapa Café André Dominghetti. “É um exemplo bem-sucedido do Projeto de Pesquisa Café, que conta com a atuação colaborativa de diferentes instituições e que tem o envolvimento mútuo de EPAMIG e Embrapa Café geração e na transferência de resultados”, explica. Dominghetti é responsável pelo módulo sobre Implantação e Manejo Inicial da Lavoura Cafeeira.

Clique aqui para se inscrever.

Completam a grade do curso os módulos sobre Melhoramento Genético e Cultivares de Coffea arábica e Inovações para a Cafeicultura do Cerrado. O acesso ao curso é por tempo indeterminado. Ao final de cada módulo, os inscritos fazem uma prova. Outra facilidade para os alunos é a interação com os pesquisadores apresentando dúvidas pela plataforma.

O projeto foi implantado em 2016, com o objetivo de avaliar o desempenho de variedades de café desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento Genético da EPAMIG. A parceria envolve a EPAMIG, a Federação dos Cafeicultores e a Fundação de Desenvolvimento do Café do Cerrado (Fundaccer) e já implantou experimentos em 25 propriedades comerciais, de 12 municípios do Cerrado Mineiro, além de uma unidade no Campo Experimental da Empresa em Patrocínio.

A intenção é identificar materiais mais adequados e produtivos para diferentes condições de clima e solo com extensão para outras áreas cafeeiras a fim de orientar os produtores no plantio ou na renovação da lavoura.

O Consórcio de Pesquisa Café, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT Café) apoiam financeiramente o projeto.