Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Abelhas: importância e impacto na produção agrícola brasileira

Abellhas são essenciais para a vida no planeta (Foto: Cristiano Menezes/Embrapa)
Abellhas são essenciais para a vida no planeta (Foto: Cristiano Menezes/Embrapa)

Vitais para a biodiversidade e agricultura, abelhas têm atenção diferenciada na Embrapa e Epamig, empresas lideram pesquisas associando abelhas à preservação da vida no planeta

Nesta segunda-feira (20), Dia da Abelhas, não custa lembrar: as abelhas têm uma longa história de interação com os humanos, remontando à pré-história. Inicialmente, as abelhas eram vistas como fornecedoras de alimento, com os humanos caçando colônias muitas vezes em locais de difícil acesso. Atualmente, além de mel, hidromel e pólen, as abelhas são criadas para produção de própolis, cera, apitoxina, geleia real, rainhas e enxames.

No entanto, a maior importância das abelhas está relacionada ao serviço de polinização. As abelhas visitam as flores para coletar néctar e pólen, que são as recompensas oferecidas pelas plantas para atrair os polinizadores. Ao visitar outras flores de plantas da mesma espécie para recolher mais alimento, as abelhas acabam por transferir um pouco dos grãos de pólen aderido aos pelos e promovem a fecundação das flores, contribuindo para a manutenção da biodiversidade.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolve pesquisas com abelhas-sem-ferrão e abelhas africanizadas, e criou um espaço exclusivo sobre o tema em seu site [https://www.embrapa.br/meio-norte/abelhas-apresentacao]. Na página, podem ser encontradas informações sobre flora apícola, polinização, principais produtos da apicultura e meliponicultura, análises de produtos apícolas, publicações e vídeos sobre esses insetos tão importantes para a natureza e para a manutenção da vida no planeta.

A conservação do meio ambiente passa necessariamente pela proteção dos agentes polinizadores. A extinção das abelhas pode levar à extinção da planta, o que gera um efeito cascata em toda a cadeia alimentar.

Experiências bem-sucedidas

Além da Embrapa, em nível nacional, a Epamig, em Minas Gerais, realiza importantes trabalhos de pesquisa sobre o tema. Ambas acumulam resultados positivos e inovadores com abelhas.

A Embrapa desenvolve pesquisas com abelhas-sem-ferrão e abelhas africanizadas. Em parceria com a Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (ABELHA), a Embrapa levou abelhas sem ferrão para a Agrishow em 2022. No evento, da equipe do pesquisador da Embrapa Meio Ambiente, Cristiano Menezes, explicou aos visitantes curiosidades desses insetos e sua importância para a agricultura. O público teve oportunidade de degustar dois méis diferentes provenientes da Amazônia. A exposição contou com diferentes espécies de abelhas sem ferrão em caixas que permitiam observar dentro das colônias e conhecer como a sua sociedade funciona. As abelhas nativas são essenciais para a polinização de algumas culturas usadas na alimentação humana, como tomate, berinjela, café e caju, dentre outras.

Em outra ação, com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável da meliponicultura em comunidades no estado do Amazonas, a Embrapa Amazônia Ocidental está promovendo atividades de transferência de tecnologias no manejo de abelhas nativas para geração de renda para agricultura familiar na região.

Já em Minas Gerais, a Epamig, realiza o projeto Abelha “Super Rainha”, iniciativa inédita envolvendo apicultores com um laboratório itinerante de melhoramento genético dos apiários. Apicultores recebem gratuitamente 5 mil dessas abelhas com capacidade superior, para a estimular a produção de mel e outros produtos.

Projetos como estes e relatos importantes de sucesso demonstram que a conservação do meio ambiente passa necessariamente pela proteção dos agentes polinizadores. E as abelhas são os polinizadores mais importantes que temos.