Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Subsecretário da SEAPA apresenta o Programa Alho Legal em São Gotardo

Caio Coimbra, Subsecretário de Política e Economia Agropecuária da SEAPA, durante entrevista exclusiva (Foto: 100PORCENTOAGRO)
Caio Coimbra, Subsecretário de Política e Economia Agropecuária da SEAPA, durante entrevista exclusiva (Foto: 100PORCENTOAGRO)

O Subsecretário de Política e Economia Agropecuária da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, Caio Coimbra, esteve em São Gotardo nesta quinta-feira (4) para apresentar o Programa Alho Legal. Foi durante a Assembleia Geral da Associação Mineira dos Produtores de Alho (AMIPA), realizada no Sindicato dos Produtores Rurais, reunindo agricultores, técnicos e representantes do setor.

O Programa Alho Legal tem como objetivo capacitar produtores de alho, promovendo boas práticas agrícolas, segurança no trabalho, direitos trabalhistas e regularização ambiental. A iniciativa oferece treinamentos, visitas técnicas e revisitas para acompanhar o progresso dos participantes.

Em entrevista exclusiva, Flávio Márcio da Silva, presidente da AMIPA, destacou a relevância do programa para o desenvolvimento sustentável da produção de alho em Minas Gerais. “O Alho Legal é uma ferramenta essencial para aprimorar a qualidade do alho mineiro e garantir que os produtores estejam atualizados com as melhores práticas”, afirmou.

O Programa Alho Legal visa promover uma produção de alho mais eficiente, sustentável e responsável. Além de beneficiar os produtores, ele também impacta positivamente os trabalhadores do setor. “Ao oferecer capacitação e orientação, estamos criando condições de trabalho mais seguras e respeitando os direitos dos envolvidos”, explicou Coimbra durante sua apresentação.

A Associação Mineira dos Produtores de Alho desempenhará um papel fundamental na colaboração com o programa. “Estamos comprometidos em apoiar o Alho Legal, compartilhando conhecimento e incentivando a adesão dos nossos associados”, disse Flávio Márcio da Silva.

Os produtores de alho enfrentam desafios como pragas, mudanças climáticas e mercado competitivo. O Programa Alho Legal busca superar essas dificuldades, fortalecendo o setor e garantindo uma produção de qualidade.

Em entrevista, Hugo Shimada (Shimada Agronegócios) expressou sua opinião sobre o programa: “Acredito que o Alho Legal pode beneficiar minha produção, melhorando nossas práticas e tornando nosso trabalho mais eficiente.”

Quanto aos princípios ESG (ambiental, social e governança), Hugo destacou que esses princípios são fundamentais para a sustentabilidade é necessário aplicá-los na produção de alho para preservar o meio ambiente e promover relações justas com os colaboradores.

O Programa Alho Legal representa um passo importante para o setor agrícola de Minas Gerais, unindo conhecimento, responsabilidade e inovação em prol de uma produção de alho mais saudável e consciente.

Em uma conversa exclusiva, o Subsecretário de Política e Economia Agropecuária da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, Caio Coimbra, compartilhou detalhes sobre o Programa Alho Legal, que visa fortalecer a produção de alho no estado.

Coimbra falou sobre o principal objetivo do Programa Alho Legal: capacitar os produtores de alho em boas práticas agrícolas, segurança no trabalho, direitos trabalhistas e regularização ambiental. E, ainda, sobre os benefícios para os Produtores de Alho Mineiros, os critérios para Participação no Programa, e o acompanhamento e avaliação dos resultados, além dos desafios para Implementação do Programa Alho Legal:

  • Conscientização e adesão dos produtores.
  • Superar resistências a mudanças.
  • Garantir recursos adequados para a execução do programa.

 

Expansão para Outras Culturas Agrícolas: Embora o foco inicial seja o alho, estamos abertos a expandir o programa para outras culturas agrícolas no futuro. Isso dependerá da demanda e da viabilidade.

O Programa Alho Legal representa um compromisso com a excelência na produção agrícola e o bem-estar de todos os envolvidos. Acreditamos que essa iniciativa contribuirá significativamente para o desenvolvimento sustentável do setor em Minas Gerais.