Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Para analistas, agro deve crescer com Plano Safra

Analistas indicam crescimento do agro impulsionado pelo Plano safra (Foto: Wenderson Araújo/Agência Brasil)
Analistas indicam crescimento do agro impulsionado pelo Plano safra (Foto: Wenderson Araújo/Agência Brasil)

Especialistas avaliam que crescimento promissor será impulsionado ainda mais pelo Plano Safra 2023/24. São mais de R$ 364 bilhões tanto o segmento empresarial de maior escala quanto para a agricultura familiar

 

O setor agropecuário brasileiro tem apresentado um crescimento significativo nas últimas duas décadas, com expansão de área e aumento na produção sem precedentes, tornando o Brasil referência global na segurança alimentar. Especialistas acreditam que esse crescimento promissor será impulsionado ainda mais pelo Plano Safra 2023/24, que destinará recursos substanciais para o agronegócio nacional.

Com um montante total de R$ 364 bilhões destinados ao setor, o Plano Safra atenderá tanto o segmento empresarial de maior escala como o Programa Nacional da Agricultura Familiar (PRONAF). Desse valor, R$ 177,80 bilhões, o equivalente a 48,8%, corresponderão a empréstimos com taxas de juros livres de controle. Essa alocação financeira foi fruto de pleitos apresentados por importantes entidades do agronegócio brasileiro, como a Confederação Nacional da Agricultura do Brasil (CNA), a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

As políticas adotadas nos últimos anos têm fomentado o crescimento do agronegócio, incluindo a obrigatoriedade de direcionamento dos recursos captados pelas instituições financeiras por meio das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) com taxas de juros livres. Além disso, as leis do Agro — 13.986/2020 e 14.421/2022, estimularam as aplicações de fundos privados provenientes do mercado de capitais, incluindo títulos do agronegócio. A adoção de inovações digitais também tem sido um diferencial nos recentes financiamentos, como os realizados em dólar.

RenovAgro

Dentre as medidas anunciadas pelo governo, destaca-se o Programa de Financiamento a Sistemas de Produção Agropecuária Sustentáveis (RenovAgro). Esse programa beneficiará práticas voltadas para a recuperação de áreas e pastagens degradadas, bem como a implantação e ampliação de sistemas de integração lavoura-pecuária-florestas. Com o incentivo a práticas conservacionistas e à agricultura orgânica, espera-se a redução das emissões de gases causadores do efeito estufa, contribuindo para a sustentabilidade do setor.

Duas importantes iniciativas relacionadas ao Plano Safra 2023/24 merecem destaque e acompanhamento. A primeira é a consulta pública de 60 dias, iniciada em 05 de junho, que busca conferir credibilidade e transparência ao Programa Carbono + Verde, regulando regras para a produção primária. A segunda iniciativa diz respeito à regulamentação do Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE), com texto já aprovado pelo Congresso Nacional. Esse sistema de comércio de emissões de carbono (ETS) será apresentado durante a 28ª Conferência das Nações Unidas Sobre Mudanças Climáticas, a ser realizada em Dubai, nos Emirados Árabes, em novembro deste ano.

Com expectativas otimistas e investimentos substanciais, o Brasil se mantém como protagonista no cenário agrícola mundial. O Plano Safra 2023/24 fortalece o setor agropecuário nacional, incentivando a adoção de práticas sustentáveis e impulsionando o crescimento econômico do país através do agronegócio.