Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

Aberta a safra mineira de café 2023

Minas Gerais é o maior produtor brasileiro e café do Cerrado está entre os melhores do País (Foto: Marco Evangelista/Agência Minas)
Minas Gerais é o maior produtor brasileiro e café do Cerrado está entre os melhores do País (Foto: Marco Evangelista/Agência Minas)

Evento inédito em Araguari foi histórico. Pela primeira vez, as cinco regiões produtoras de Minas Gerais se juntaram para abrir oficialmente a safra estadual

Em resumo:

  • Pela primeira vez, as cinco regiões cafeeiras de Minas se juntaram para abrir a safra estadual
  • Presentes, autoridades e representantes de toda classe de produtores: exportadores, indústria, corretores, profissionais do café
  • A iniciativa foi da Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro e a cerimônia será itinerante nos próximos anos
  • Em 2023, a estimativa é colher 27,5 milhões de sacas, ou seja, 50% da safra brasileira prevista

 

A abertura da safra mineira de café reuniu autoridades e a cadeia produtiva da cafeicultura na quinta-feira primeiro de junho, em Araguari, no Triângulo Mineiro. O evento, inédito e singular, congregou a classe de produtores de café de Minas Gerais, integrando toda a cadeia: exportadores, indústria, corretores, profissionais do café. Participaram também autoridades políticas federais, estaduais e municipais. O encontro possibilitou debates sobre os desafios e oportunidades do momento atual e a troca de experiências entre os diversos atores do segmento. Pela primeira vez, Cerrado, Mantiqueira, Sul, Matas e Chapada, as cinco regiões mineiras produtoras de café, se juntaram para abrir a safra estadual. A iniciativa foi da Federação dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro. A intenção é tornar a cerimônia itinerante para as demais regiões nos próximos anos.

O governador Romeu Zema (NOVO) declarou a abertura da safra, juntamente com a prefeitura de Araguari e a Agência de Desenvolvimento de Minas Gerais (Ademinas). Zema destacou a dimensão do agronegócio no estado e o protagonismo do café, lembrando que sozinho, Minas Gerais produz mais café do que qualquer outro país. O grão é o principal produto das exportações mineiras, respondendo por 45% do volume. “Em várias cidades onde a empresa que eu administrei tinha estabelecimentos, o período da safra de café era o melhor do ano, o que mostra o impacto que essa atividade tem na economia”, disse o governador.

Entre as falas de Zema, destaque para o aperfeiçoamento do produto, que remunera o produtor rural de maneira adequada. E, ainda, o fato de o Cerrado bater recordes sucessivos em cafés especiais, com produtores conseguindo vender sua produção a mais de R$60 mil a saca no ano passado.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, disse que o evento foi oportuno e ocorreu no lugar certo, já que Minas Gerais é o maior produtor e exportador mundial de café.

Em 2022, a produção de café em Minas Gerais foi de 22 milhões de sacas, representando 43% da safra nacional. Para 2023, a estimativa é de 27,5 milhões de sacas, 50% da safra brasileira.

O evento histórico de abertura da safra mineira de café foi realizado na sede da Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado Mineiro (Coocacer), no distrito industrial de Araguari.