Podcast YouTube
Podcast Spotfy
Slide
Slide

24 de maio, Dia do Milho, a planta comercial mais importante das Américas

Monumento ao Homem do Campo, em Patos de Minas (Crédito: Buna Juber/100PORCENTOAGRO)
Monumento ao Homem do Campo, em Patos de Minas (Crédito: Buna Juber/100PORCENTOAGRO)

Em Patos de Minas, milho é símbolo da história, da cultura, da tradição e da identidade local. Na mesma data, Patos comemora 132 anos em alto estilo

O milho é provavelmente a planta comercial mais importante originária das Américas. Sua origem pode ter sido no México, América Central ou sudoeste dos Estados Unidos. É uma das culturas mais antigas do mundo, cultivada há pelo menos cinco mil anos. Em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, o milho tem imensa importância econômica, social e cultural. A cidade ostenta o título desde o século XVIII. Atualmente, a produção local é de 111 mil toneladas/ano, gerando emprego e renda. Na praça praça Edwirges Alves, o Monumento ao Homem do Campo (foto/Bruna Juber/100PORCENTOAGRO), é uma homenagem à dedicação e ao trabalho árduo dos agricultores e trabalhadores rurais, pilares do desenvolvimento da região, especialmente por conta do milho. A obra simboliza a força e a resiliência do homem do campo. E na Festa Nacional do Milho, Fenamilho, os patenses celebram a tradição com shows, gastronomia e a deliciosa pamonha, patrimônio cultural imaterial do município.

Parte da história humana

Após a descoberta da América, o milho foi levado para a Europa, onde inicialmente era cultivado em jardins. Quando seu valor alimentício se tornou conhecido, começou a ser plantado em escala comercial e se espalhou desde a latitude de 58º Norte (União Soviética) até 40º Sul (Argentina).

A importância econômica do milho é caracterizada pelas diversas formas de sua utilização, que vão desde a alimentação animal até a indústria de alta tecnologia. Cerca de 70% do consumo mundial de milho é destinado à alimentação animal. Nos Estados Unidos, cerca de 50% é destinado a esse fim, enquanto no Brasil varia de 60% a 80%, dependendo da fonte da estimativa e de ano para ano.

Apesar de não ter uma participação muito grande no uso de milho em grão, a alimentação humana, com derivados de milho, constitui um fator importante de uso desse cereal em regiões de baixa renda. Em algumas situações, o milho constitui a ração diária de alimentação. Por exemplo, no Nordeste do Brasil, o milho é a fonte de energia para muitas pessoas que vivem no semiárido.

Milho é o cereal mais produzido no mundo (Crédito: Wenderson Araújo/Trilux/CNA)
Milho é o cereal mais produzido no mundo (Crédito: Wenderson Araújo/Trilux/CNA)

O milho é o cereal mais produzido no mundo, e esse crescimento acompanhou a demanda do grão e seus derivados para alimentação animal. A explicação é simples: enquanto o trigo é usado basicamente para consumo humano, o milho é mais versátil, principalmente no que diz respeito à alimentação animal, aumentando o leque de aplicações desse cereal.

Essencial na produção agropecuária

Embora seja versátil em seu uso, a produção de milho tem acompanhado basicamente o crescimento da produção de suínos e aves, no Brasil e no mundo.

Sua importância não está apenas na produção de uma cultura anual, mas em todo o relacionamento que essa cultura tem na produção agropecuária brasileira, tanto no que diz respeito a fatores econômicos quanto a fatores sociais.

Patos de Minas, capital nacional do milho

Localizada no Alto Paranaíba, noroeste de Minas Gerais, Patos de Minas ostenta o título de “Capital Nacional do Milho”, realçando a profunda ligação da cidade com o cereal, mesclando história, cultura, economia e identidade.

As plantações locais de milho remontam aos primórdios da colonização da região, no século XVIII. Com clima e solo fértil propícios para o cultivo, logo o milho se tornou um alimento básico e essencial para a subsistência da população.

Atualmente, Patos de Minas é um importante polo produtor de milho, com cerca de 111 mil toneladas colhidas anualmente. A atividade movimenta a economia local, gerando emprego e renda para milhares de famílias.

A paixão dos patenses pelo milho se materializa na tradicional Fenamilho, uma das maiores festas agropecuárias do interior de Minas Gerais. A edição 2024 da Fenamilho foi aberta nesta quinta-feira (23) e vai até 2 de junho, no Parque de Exposições. O evento reúne shows, apresentações culturais, concursos gastronômicos e, claro, muita degustação de pratos à base de milho.

O milho também permeia a cultura local, presente em diversas lendas, músicas e receitas típicas. A pamonha, prato à base de milho verde ralado e cozido, é patrimônio cultural imaterial do município.

Para os patenses, o milho é símbolo da história, da cultura, da tradição e da identidade local.